quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Resenha: A Garota que Eu Quero

      Olá, meus amores! Estava preparando outros posts, porém houve um pequeno "imprevisto" (trabalhos demais, cursos demais e provas chegando) e não consegui tirar as fotos, então será resenha mesmo. Em breve, vocês terão novidades. Estou muito feliz, sério! Tudo está dando muito certo. 
    Iremos então ao assunto principal. Não se assustem se não tiverem ouvido falar deste livro, pois é novo, lançamento de julho! É do Markus Zusak, mesmo escritor de Uma menina que roubava livros, editora Intrínseca e contém apenas 174 páginas. Comprei no site do Submarino.com por R$14,90 (Clique aqui para comprá-lo). 
     A obra de Markus Zusak é narrada por um menino, o que eu, particularmente, achei extremamente interessante, nunca tinha lido um livro narrado por um menino e é bom ver o mundo desta perspectiva. Abaixo a melhor fotografia que tirei do livro e o marcador que peguei ontem na Nobel (Livraria West Shopping, Campo Grande-RJ) e fiquei muito feliz porque estou viciadíssima em marcadores (ainda mais quando é de um livro que eu tenho).




   O relato é de Cameron Wolfe, o caçula irmão de Rube Wolfe, o do meio, que é um daqueles meninos cheios de charme que deixam todas de queixo caído, troca de namorada em menos de um mês, só fica com elas por beijos quentes. Até que um dia, após namorar Octavia, menina pela qual Cam apaixona-se, pelo fato de ela ser a única garota que não o acha esquisito, ele conhece Julia, uma menina problemática que não agrada a família e namorava um cara que quer bater no Rube. Eles trabalham com o pai nos sábados. Há também o Steve, o irmão mais velho, o astro do futebol.
    Cam se sente um perdedor, um inútil, porque nunca ficou com ninguém, sente grande atração por qualquer mulher enxuta que ele vê, entretando o maior desejo dele é conhecer uma boa garota para amá-la e respeitá-la com toda sua força. Ele escreve poesias abstratas, porém tem receio de mostrá-las para alguém. 
    Sua família é pobre e demonstra carinho em gestos rudes, é incomum alguém ser muito carinhoso, em seu verdadeiro sentido, com ele ou qualquer outro, com exceção de sua irmã, Sarah. Sarah é uma menina que ama fotografias espontâneas, por isso faz um albúm da família. Cam chama sua mãe de Sra. Wolfe praticamente a história inteira. 
    Única coisa que não gostei foi o fato de ter sido usado vocábulo chulo, ou seja, palavrões.


    "Quando é real, não há nada para conter a queda." página 76


    " - Tratem de levar a vida mais digna que puderem." página 124

    Mas será que Octavia se interessará por um cara como ele? Será que ele é realmente quem acha que é? Leia e descobrirá. 

Um comentário:

  1. Estou com esse livro no meu carrinho, mas ainda não sei se compro, não sei bem se vou gostar muito da história, parece ser bem YA, algo muito diferente da Menina Que Roubava Livros,né?
    Que nota você daria pra esse livro?
    Beios!

    http://www.ihgarota.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir