domingo, 22 de setembro de 2013

Resenha: Garota Replay

    Garota Replay fala sobre reconhecimento do próprio ser, amor, arrependimento e recomeço. Viajei nesse livro por quase dois dias, é bem curto, possui 144 páginas e o final é surpreendente! Até agora que já li esse, li outro e estou começando outro livro, estou encantada pelo final... 



    Começando com uma crítica construtiva... Não gostei de algumas palavras empregadas em diálogos, digo palavrões. Mesmo sendo livro brasileiro e existindo pessoas que acham que isso é normal por aqui, acredito que livros não combinam com vocabulário chulo, não faz sentido. Foi o que eu não gostei na escrita. E senti um pouco de falta de maiores detalhes perante os ambientes. Gosto de livros detalhados. Eles praticam melhor a mente.
    Tammy Luciano é escritora de Sou Toda Errada, Garota Replay e Claro que te amo!, que é seu último lançamento. São escritores como ela que me fizeram perceber como a literatura brasileira cresceu, enquanto todos queriam saber apenas dos internacionais.
    No decorrer da narrativa, que é em primeira pessoa, vê-se várias mensagens maravilhosas que combinam com o momento presente da Thizi (a protagonista) mas eu sei que muitas pessoas se identificariam. 



     Logicamente, não há como colocá-las todas aqui, já que é uma nova surpresa a cada página virada.
    A obra da Tammy Luciano, uma queridíssima que me atendeu super bem no facebook, conta a tragédia que ocorreu na vida de Thizi. Seu namorado a trai, bate no melhor amigo dela e quebra o nariz dele, ele se torna a mal falada na internet, seus pais vivem viajando então nunca estão presentes e ela se sente sozinha. Completamente só. Termina com o namorado, Tadeu, e tenta se aproximar do melhor amigo novamente, Tito, porque ele estava magoado por ela ainda não ter percebido que Tadeu não prestava e precisou que algo mais grave acontecesse para que ela se mancasse. 
     Em meio a tanta confusão, para se distrair, ela decide ir a uma boate sozinha. E adivinhem? Ela encontra ela mesma. Oh, mas como assim? Ela fica maluca? Ou se vê no espelho? Não. Ela vê uma pessoa idêntica a ela dançando, bonita, rica e feliz. E sim, é ela, numa versão melhorada. Mas ainda é ela. Uma cópia. Xerox da Thizi. 
     O seu maior desafio é tentar se achar em meio à tanta calamidade.



    E agora? Como se encontrar; se descobrir em meio à tanto desastre? Eis a grande questão!



    Beijinhos! Espero que tenham gostado. Aguardem novidades. 

2 comentários:

  1. Não lembro quanto tempo levei para ler esse livro, mas não demorei muito.
    Eu esperava tudo, menos o que aconteceu no final. Foi surpreendente.
    E, além de ser super simpática, a Tammy escreve muito bem.

    Helô Lopes
    Responsável geral do Grupo Librorum.

    ResponderExcluir