quinta-feira, 14 de novembro de 2013

Resenha: A Culpa é das Estrelas

   Como foi dito na página do blog no Facebook, meu computador estava ruim e por este motivo não pude publicar nada. Perdoem-me pela demora deste post, porém não consegui arrumar nenhuma forma de postar antes do conserto. 
   Com 45% dos votos, A Culpa é das Estrelas é o livro vencedor da 1ª enquete do blog!
    E como o próprio John Green citou: "me apaixonei do mesmo jeito que alguém cai no sono: gradativamente e de repente, de uma hora para outra." página 118
    

Título: A Culpa é das Estrelas
Editora: Intrínseca
Escritor: John Green 
Páginas: 286

    Eu demorei para querer ler este livro porque é famosinho demais e eu tenho implicância com livros muito conhecidos. Mas não demorou muito para eu me render ao charme de Hazel e Augustus. 



" - Eu estou - ele disse, me encarando, e pude ver os cantos dos seus olhos se enrugando. - Estou apaixonado por você e não quero me negar o simples prazer de compartilhar algo verdadeiro. Estou apaixonado por você, e sei que o amor é apenas um grito no vácuo, e que o esquecimento é inevitável, e que estamos todos condenados ao fim, e que haverá um dia em que tudo o que fizemos voltará ao pó, e sei que o sol vai engolir a única Terra que podemos chamar de nossa, e eu estou apaixonado por você." página 142

    John Green demorou 12 anos para escrever sobre Hazel e Gus e agora sei porquê. A narrativa é realizada pela Hazel e ela tem câncer no pulmão, por isso ela frequenta um grupo de pessoas com câncer e neste grupo, ela o conhece, Augustus e ele a encara o momento todo. 


"- Mas você tem medo do esquecimento.
- Sim, eu tenho medo do esquecimento terreno. Mas, quer dizer, não quero parecer meu pai nem minha mãe falando, mas eu acredito que os seres humanos têm alma, e acredito na manutenção da alma. O medo do esquecimento é outra coisa, o medo de não ser capaz de dar a minha vida em troca de nada. Se você não vive uma vida a serviço de um bem maior, precisa pelo menos morrer uma morte a serviço de um bem maior, sabe? E eu tenho medo de não ter nem uma vida nem uma morte que signifique alguma coisa." 

    Neste mesmo dia, ele a conhece e a chama para ver um filme na casa dele. Eles trocam nomes de livros preferidos, mandam mensagens por email para o Peter Van Housten, escritor de Uma Aflição Imperial, livro predileto da Hazel e tal, viajam para Amsterdã para conhecê-lo porém o acontecimento não supera as expectativas de ambos. 


" - Isso aqui é Amsterdã? - perguntei ao motorista do táxi.
- Sim e não - ele respondeu. - Amsterdã é como os anéis de uma árvore: fica mais velha conforme você vai chegando perto do centro." página 144

    Um fato ocorrido perto do fim da narrativa é catastrófico, pois abala todos os leitores, todos os personagens e, sinceramente, acredito que até o próprio John Green chorou rios de lágrimas com o que ele mesmo escreveu. 


" - Às vezes as pessoas não têm noção das promessas que estão fazendo no momento em que as fazem - falei." página 61

Como está na contracapa do livro: 


" - Não posso falar da nossa história de amor, então vou falar de matemática. Não sou formada em matemática, mas sei de uma coisa: existe uma quantidade infinita de números entre 0 e 1. Tem o 0,1 e o 0,12 e o 0,112 e uma infinidade de outros. Obviamente, existe um conjunto ainda maior entre o 0 e o 2, ou entre o 0 e o 1 milhão. Alguns infinitos são maiores que outros. Um escritor de quem costumávamos gostar nos ensinou isso. Há dias, muitos deles, em que fico zangada com o tamanho do meu conjunto ilimitado. Queria mais números do que provavelmente vou ter, e, por Deus, queria mais números para o Augustus Waters do que os que ele teve. MAs, Gus, meu amor, você não imagina o tamanho da minha gratidão pelo nosso pequeno infinito. Eu não o trocaria por nada nesse mundo. Você me deu uma eternidade dentro dos nossos dias numerados, e sou muito grata por isso." página 235

8 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  2. Nossa, sua resenha me emocionou ^^
    Eu também tenho certa implicância com livros muito famosos.. eu tenho ouvido falsar muito desse livro.. mas ainda não tinha vontade de ler... vou adicionar aos meus desejados do Skoob!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jura? Muito obrigada, fico muito feliz em saber que minha resenha mexeu com você!
      Adiciona sim!
      Beijinhos. <3

      Excluir
  3. Olá adorei a resenha!!!! Tá de parabéns.

    ResponderExcluir