segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Resenha: Dançando sobre Cacos de Vidro

    Dançando sobre Cacos de Vidro é, sem dúvidas, o livro mais choroso que li (com exceção de alguns do tio Sparks).
     Este é o livro de estreia da Ka. Ela escreve maravilhosamente bem e não tenho muito o que dizer sobre isso. A leitura flui tanto que o leitor perde completamente a noção do tempo, de lugar e espaço... 
    Dançando sobre cacos de vidro tem uma história triste e que, na minha visão, tem como objetivo mostrar as variadas facetas da vida.
    Como Ka Hancock é psicóloga, creio que não poderia ter abordado um tema tão delicado quanto esse de uma forma melhor do que feita.



Título: Dançando Sobre Cacos de Vidro
Editora: Arqueiro
Escritora: Ka Hancock
Páginas: 329

    Lucy Houston e Mickey Chandler sofrem de doenças genéticas. Lucy tem um histórico ruim de câncer de mama na família e Mickey tem um transtorno bipolar. Por este motivo, não deveriam ficar juntos. 
     Acho que a parte que a doença de Mickey está melhor explicada é essa. Ele mesmo conta, através de uma carta.


"Esta é a minha vida: o tempo todo me aproximando e me afastando da beira de um buraco que ora me fascina, ora me apavora - um buraco cheio de qualquer coisa que a minha imaginação dite no momento. é imperativo que eu me mantenha distante, mas quanto mais perto chego, melhor me sinto. Ou pior. E essa é a ironia ridícula, porque sou compulsivamente atraído para esse perigo e, quanto mais perto chego, mais quero chegar. Essas profundezas representam uma fuga inimaginável - às vezes pura euforia, outras vezes, uma dor tão imensa que não consigo nem começar a descrever. Seja como for, a beira do abismo me chama com suas mentiras que soam como promessas. Mentiras doces, sedutoras, às quais nem sempre consigo resistir." página 18

    Porém, quando eles se conhecem, a atração quase magnética vindo de ambos os lados não deixou quaisquer dúvidas. Eles precisavam construir uma vida juntos, mesmo que precisassem ir contra tudo o que a medicina afirmava.



"[...] não entendia o poder que essa garota passou a exercer sobre mim quase no mesmo instante em que a vi. Eu costumava me perguntar como o amor - o amor verdadeiro - funcionava para aqueles que não precisavam se preocupar com a loucura. Essas pessoas provavelmente não tinham que tentar com todas as forças evitar se apaixonar nem se sentiam obrigadas a rejeitar o amor por ele não ser confiável. Tampouco precisavam imaginar a rejeição cáustica que as aguardava assim que sua loucura fosse revelada em toda a sua extensão. Apesar de tudo isso, eu já me tinha rendido por completo ao fim do nosso primeiro encontro e fiquei apavorado... Por ela." página 88

    Mesmo com sua irmã mais velha, Priss, indo contra toda e qualquer possibilidade de Lucy e Mickey tentarem manter uma relação estável, Lucy a ignora. Ela o ama e fará tudo que estiver ao seu alcance para que eles fiquem juntos.
    Lucy e Mickey se casam e fazem um acordo - um compromisso sério - de que fariam tudo que possível para que o casamento desse certo e outras regrinhas. 


"-Lucy, todo casamento é uma dança: complicada às vezes, maravilhosa em outras. Na maior parte do tempo não acontece nada de extraordinário. Com Mickey, porém, haverá momentos em que vocês dançarão sobre cacos de vidro. Haverá sofrimento. Nesse caso, ou você fugirá ou aguentará firme até o pior passar.
   Interiorizei as palavras dele, enquanto as lágrimas escorriam pelo meu rosto." página 99



"Tenho o conhecimento mais profundo que a experiência pessoal é capaz de proporcionar. Em meio a tudo isso, quase sempre sei o que está acontecendo comigo, esmo que às vezes me sinta distante, como um espectador. Ainda assim, tento pôr em prática uma das muitas estratégias destinadas a evitar que eu seja engolido. Nem sempre funciona." página 18

    E é desta forma que eles levam a vida, vivendo entre altos e baixos, até que um dia, durante um dos ataques bipolares de Mickey, Lucy é chamada pela sua médica para uma conversa e descobre que algo perto de um milagre aconteceu. E isto faz com que regras do compromisso firmado com Mickey vão por água a baixo... Sem sombras de dúvidas, é o ponto crucial do livro. 
    De forma comovente, Ka Hancock achou o modo correto de transformar a casa dos leitores em rios de lágrimas.

2 comentários:

  1. Aiii esse livro deve ser incrível. Gosto de histórias que me façam chorar. E com certeza essa é uma delas. Se eu tiver oportunidade vou ler.
    Beijooos
    Blog Mais amor, Mais livros
    Página do Facebook
    Canal do Youtube

    ResponderExcluir