sexta-feira, 18 de julho de 2014

Resenha: Princesa Adormecida

    Olá, leitores queridos! Vamos ler a resenha da qual saiu o quote da semana




Título: Princesa Adormecida
Subtítulo: (inexistente)
Editora: Galera Record
Escritora: Paula Pimenta
Páginas: 192

Sinopse:
Era uma vez uma princesa... Você já deve ter ouvido essa introdução algumas vezes, nas histórias que amava quando criança. Mas essa princesa sou eu. Quer dizer, é assim que eu fiquei conhecida. Só que minha vida não é nada romântica como são os contos de fada. Muito pelo contrário. Reinos distantes? Linhagem real? Sequestro? Uma bruxa vingativa? Para mim isso tudo só existia nos livros. Meu cotidiano era normal. Tá, quase normal. Vivia com meus (superprotetores) tios, era boa aluna, tinha grandes amigas. Até que de uma hora pra outra, tudo mudou. Imagina acordar um dia e descobrir que o mundo que você achava que era real, nada mais é do que um sonho. E se todas as pessoas que você conheceu na vida simplesmente fossem uma invenção e, ao despertar, percebesse que não sabe onde mora, que nunca viu quem está do seu lado, e, especialmente, que não tem a menor ideia de onde foi parar o amor da sua vida. Se alguma vez passar por isso, saiba que você não é a única. Eu não conheço a sua história, mas a minha é mais ou menos assim... 

    Quem já acompanha o blog há um tempo, sabe que não curto livros muito famosos - os que alguns chamam "modinha". Por esse motivo, nunca li nada da Paula Pimenta antes de Princesa Adormecida. E, por este livro e outros, que digo que devemos dar mais valor às belíssimas obras nacionais. 
    Paula Pimenta trouxe um conto de fadas da atualidade em seu novo livro. Anna Rosa é a protagonista do nosso conto de fadas, que, na realidade, é a Áurea Roseanna em Lienchtenstein, de onde teve de fugir para se afastar da bruxa má que quer afastá-la de sua família porque ela tem inveja de sua mãe. 
    Por não poder viver mais em Lienchtenstein, sua família a manda viver com os tios no Brasil, nosso querido país, onde ela recebe o nome de Anna Rosa. Seus tios são superprotetores e ela vai a um bar de adolescentes com suas amigas em seu aniversário de 16 anos, o que não traz boas consequências na sua relação com os tios. Mas, isso interfere no que vai acontecer logo em seguida com Phil, um menino desconhecido que entra em contato com ela por mensagem. 
    Uma das coisas mais esplêndidas do livro é a forma como todos os personagens - desde as amigas de Anna até a DJ que tocava no dia que ela foi ao bar - são importantíssimos para cada acontecimento ao decorrer da narrativa. 
    A amizade também um assunto abordado com muito carinho de maneira ampla.  
    O conto de fadas adaptado de Paula Pimenta compartilha com o leitor fatos os quais não percebemos, porém estão todos presentes no nosso dia a dia. Lógico que muitos são incrédulos, mas, para quem acredita, as histórias de amor atuais são basicamente adaptações de contos de fadas que faziam todas as meninas suspirarem quando mais novas. 
    O livro é realista com um toque de magia e romantismo, na medida certa. E o final é um dos melhores - senão o melhor - dos livros que li por ser surpreendente e fascinante. Impossível não suspirar de amor!
    A adaptação fantástica da Paula é adorável, mágica e encantada, como todo conto de fadas deve ser. A literatura precisa de mais romances principescos assim.

    Pontos positivos: final incrível; história fascinante; final surpreendente; muito fofo; diagramação mais fofa ainda; leitura rápida.
    Pontos negativos: muito pequeno, portanto acaba rapidamente.

Espero que tenham gostado! Beijinhos ❤️

4 comentários:

  1. Hey, tudo bem?

    Ainda não li este livro, mas estou com vontade e espero gostar.

    Beijos
    http://fernandabizerra.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Veio para o Brasil? Poxa! :D Gostei, cada vez mais estou com uma curiosidade pra ler esse livro. Ah, como você, eu também não curto modinhas, mas não devemos criar um pré-conceito nas coisas, também em livros, claro! Bjs, linda!

    http://gabryelfellipeealgo.blogspot.com.br/
    El Costa, do Confins Literários.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, cada vez mais me dou conta disso!
      Beijinhos <3

      Excluir